Steve Jobs (1955-2011) – Computadores são como bicicletas para nossas mentes

Nesse vídeo Jobs fala da eficiência da bicicleta como meio de locomoção (a partir de 1’02), e explica: “Para mim, computadores são como bicicletas para nossas mentes”.

Definitivamente um visionário.

Anúncios

Bicicletas no Rock in Rio

Estive no Rock in Rio no último sábado (yeah!) e quem diria que lá eu encontraria… bicicletas (yeah! yeah!). Elas estavam no stand da Philips e faziam parte de um jogo chamado Map Biking. Eram 4 bikes com sistema de aproveitamento de energia da pedalada, com uma tv na frente que mostrava o percurso (no estilo do Google Street View). O participante podia escolher entre Rio, Amsterdam e Tóquio para sua pedalada. Os resultados iam direto para o perfil do Facebook e os melhores tempos ganhavam brindes. Uma bela jogada de marketing e eu… bem, eu já estava lá mesmo né…

Outubro – 2011

Em Outubro o cabeçalho do blog faz uma homenagem às crianças. E quem nunca viu o fascínio dos pequeninos pelas bicicletas?

Surf e bicicletas

Foto: Click de Hoje - canal do surf

Foto: Garotas Rosa Shocking

Foto: Introverted Hipster

Taí uma combinação que faz sucesso: surf e bicicletas. Seja com a habilidade do cara da primeira foto (que pedala segurando um long board) ou com a ajuda desses suportes para pranchas na lateral das bikes (que são muito comuns, e muito usados entre surfistas). As bicicletas desse que costumo ver com surfistas são de modelos mais simples, muitas delas inclusive sem marchas, pois vão encarar altas doses de maresia e areia, além de ficarem esperando enquanto o dono pega onda. Bom pra quem mora perto da praia, e pode curtir a ida e a volta pro surf no maior astral. Aloha!

*     *     *

O mês da mobilidade se encerra e o blog acompanhou a onda, ficando bem movimentado. Foram mais de 3 mil visitas em Setembro. Obrigado a todos vocês que “pedalaram” por aqui!

Guidom-cestinha para bike

Ou seria cestinha-guidom? Conheça o Bike Porter, o sistema integrado criado pela Copenhagen Parts.

Eu usaria com certeza em uma bike urbana. Geralmente alguns sistemas de cestinhas são muito frágeis. Esse aí é todo em alumínio, e com um design vintage ainda. Tem a opção de modelos mais altos inclusive. Para ver mais fotos e as especificações técnicas, é só clicar aqui ou em uma das fotos.

Luvas e meias para ciclistas

 

Vejam só que legal essas meias e luvas refletivas para ciclistas. Além de aumentar a visibilidade do ciclista, a luva ainda funciona como seta, pois tem a indicação de direção nas costas da luva. Eu que já pedalo de luvas utilizaria com certeza. Essas aí custam 15 libras o par (tanto da luva quanto da meia) e foram criadas por Kelvin Dodds. Clique nas imagens para ir para o site do fabricante.

Copenhague – a cidade das bicicletas

Setembro é o mês da mobilidade urbana e rolou muita coisa legal por aqui. Pra continuar no alto nível (rs), o vídeo abaixo é sobre Copenhague, na Dinamarca, conhecida como a cidade das bicicletas. Tá certo, temos outras cidades onde a bike ocupa um espaço privilegiado, mas muitos consideram a capital dinamarquesa como hors concours. É gostoso só de ficar assistindo e imaginando como seria legal ter algo parecido por aqui. O vídeo faz parte do projeto Cidades para Pessoas, da jornalista Natália Garcia, e além de mostrar uma realidade bem distante da nossa (ainda), mostra também os caminhos que eles percorreram pra chegar lá, e faz algumas comparações com a realidade brasileira. Acho bacana termos um norte, algo que parece inatingível para que possamos trilhar nosso caminho. Esse vídeo é nota 1000, 

Legal demais né? Na minha opinião, não podemos imitar modelos, por melhores que eles pareçam, mas podemos construir o nosso (inclusive nos apoiando em outras experiências), baseado em nosso contexto, nossa realidade e nossas possibilidades. E quem sabe um dia não teremos mais e mais pessoas pedalando por aí.

Lunartic – bicicleta com roda sem raios

Essa é a Lunartic, um conceito de bicicleta compacta bem diferente. A roda traseira é grande, não possui raios, e é formada por um disco dentado e pneus sem câmara. A propulsão do pedal é feita através de uma correia (e não uma corrente tradicional). A roda dianteira segue o modelo tradicional, e aparenta ser aro 20 (ou 16?). A bike ainda é um protótipo, mas vale a pena conferir a ideia no vídeo abaixo.

Meu Dia Mundial Sem Carro 2011

Esse Dia Mundial Sem Carro foi muito bom! Joelma recém saída da revisão geral na oficina, coloquei uma camisa especial pra celebrar e bike na rua! Esse ano tenho pedalado bem menos em passeios e longas distâncias, mas tenho usado a bike constantemente para o trabalho. Acho que fiquei quase um mês sem pegar ônibus, me deslocando só com a bicicleta.

Pra curtir o Dia Mundial Sem Carro: pense coletivo

Alguma impressões sobre o Dia Mundial Sem Carro desse ano:

  • Saio para o trabalho sempre na hora do rush (18:10hs), e hoje percebi o trânsito ligeiramente melhor. Coincidência?
  • Apesar do número de carros no trânsito diminuir timidamente, proporcionalmente o aumento de bikes é grande. E pedalar numa cidade com mais bicicletas é super alto astral!
  • Não participei da pedalada-manifesto organizada pelo Mountain Bike BH, pois foi na hora do trabalho. Porém, na volta encontrei com parte da turma do pedal na ciclovia da Savassi.
É isso, espero que a cada ano o número de participantes aumente. Espero estar firme e forte no ano que vem, pedalando!
Esse já é o terceiro Dia Mundial Sem Carro do blog. Pra quem quiser ver as impressões dos anos anteriores é só clicar.
E o seu Dia Mundial Sem Carro? Como foi?

Dia Mundial Sem Carro 2011

É hoje!

Estou passando para deixar minha saudação a todos que nesse dia em especial – mas também em todos os outros – pensam e sonham com uma cidade mais verde e mais livre. Não é ser contra o automóvel, mas sim pensar alternativas para a mobilidade, para nosso estilo de vida, para nossa forma de estar na cidade, que passam pela redução do uso do carro a ampliação de nossas possibilidades de locomoção. Não acredito na bicicleta como redentora das mazelas do ser humano, mas acredito definitivamente no seu potencial humanizador.

Há mais ou menos 150 anos a bicicleta é e continua sendo o veículo do futuro. E chegar ao futuro de bicicleta vai ser muito legal!

Um feliz Dia Mundial Sem Carro pra você que vai de ônibus, bicicleta, a pé, patins, skate…

*     *     *

Saiu o ganhador do livro “Diários de Bicicleta” sorteado pelo blog. Pra conferir se foi você, clique aqui.

*     *     *

Amanhã vou falar um pouco mais sobre como foi o meu DMSC aqui em BH.

Entradas Mais Antigas Anteriores

Mais visitados

  • Nenhum
%d blogueiros gostam disto: